Institucional

CAU/RS propõe Escritório de Projetos no Vale do Taquari

Conselho participa de reunião nesta quinta, em Lajeado.

No início do mês de setembro, um ciclone extratropical assolou municípios do Vale do Taquari (RS), resultando em mais de 40 mortes e milhares de desabrigados. Agora, o início da primavera – que começou no sábado (23) – foi marcado pela formação de um novo ciclone, com registro de granizo na região da Campanha, afetando mais de 10 mil residências em Bagé no último final de semana. Em Porto Alegre, a previsão de fortes chuvas fez com que a Prefeitura Municipal decidisse pelo fechamento preventivo do sistema de comportas do Guaíba, de modo a evitar que a área central alague caso o nível do lago chegue aos 3 metros. Além disso, tanto na capital quanto na Região Metropolitana, aulas na rede municipal foram canceladas por medidas de segurança.

“Esses episódios extremos têm se repetido de forma cada vez mais frequente, e exigem do Conselho ações perenes de planejamento para o enfrentamento dessas emergências. O CAU/RS está atuando nesse sentido, estruturando uma metodologia de trabalho junto às entidades, faculdades, Governo do Estado e municípios, desenvolvendo um planejamento de médio e longo prazos, para reconstruir e replanejar as cidades de modo a poupar vidas e danos materiais graves”, declarou o presidente do CAU/RS, Tiago Holzmann da Silva.

Ações no Vale do Taquari

Na última semana, o CAU/RS lançou uma série de ações emergenciais com o objetivo de auxiliar na reconstrução dos municípios do Vale do Taquari, de maneira organizada e segura. Para isso, o conhecimento técnico de profissionais de Arquitetura e Urbanismo é fundamental.

O Conselho propôs ao governo estadual a organização de um Escritório de Projetos na região do Vale do Taquari, para potencializar o trabalho dos arquitetos voluntários. Nesta quinta-feira (28/09), será realizada uma reunião, em Lajeado, para definir as responsabilidades de cada instituição e organizar o início dos trabalhos. Além do CAU/RS, participam universidades como a UCS, Univates, Unisinos e Unisc, além de entidades como o IAB RS (Núcleo Vinhedos), Seavat, Aearv e o Comitê de Apoio aos Municípios (Governo do Estado).

Confira mais ações emergenciais propostas pelo CAU/RS:

  • Solicitamos ao CAU/BR a isenção das taxas de RRT dos profissionais de Arquitetura e Urbanismo envolvidos na reconstrução dos municípios da região;
  • Disponibilizamos três furgões para uso dos municípios e do Governo do Estado para apoio logístico;
  • Estamos formalizando com os Escritórios Modelo das Universidades a organização do trabalho profissional e de voluntários para projetos de reconstrução;
  • Solicitamos ingresso no Comitê do Governo do Estado sugerindo a criação de um grupo técnico de assessoria aos municípios em planejamento e ações de médio prazo;
  • Reunião com Iphan para viabilizar o uso de recursos da instituição para a contratação de projetos de restauro e obras qualificadas de recuperação do Patrimônio Cultural tombado no município de Santa Tereza;
  • Reunião com o Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da UFRGS para articular ações conjuntas de enfrentamento da urgência e planejamento das ações de reconstrução das cidades atingidas;
  • Contatos com o Governo do Estado para colaboração formal das instituições, entidades e universidades da área da Arquitetura e Urbanismo no Comitê do Governo do Estado, com objetivo de aportar experiência e capacidade técnica em planejamento, projetos e obras de reconstrução.

 

Mais ações estão sendo planejadas. Acompanhe nosso site e redes sociais para saber como participar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

CAU/RS reforça seu posicionamento no enfrentamento às enchentes

Carta à sociedade e aos gestores públicos

Comitê Ação pela Reconstrução reúne-se com Secretaria Extraordinária da Presidência da República

Pular para o conteúdo