Institucional

Plenária aprova novo organograma funcional que trará mais eficiência e qualidade ao trabalho do CAU/RS

Na mesma ocasião, conselheiros elaboraram Voto de Pesar em nome da estudante Sarah Domingues Silva.

Realizada na sede da Fecomércio-RS, a 152ª Plenária Ordinária do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS) foi a primeira reunião da nova gestão desde o dia 4 de janeiro, quando foram eleitos os conselheiros para os cargos de presidente e vice para o próximo triênio.

O primeiro item da pauta foi a apresentação do novo organograma do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS), realizada pelo gerente-geral Paulo Henrique Soares e o qual foi aprovado de forma unânime pelo plenário. O novo organograma trará melhorias ao dia a dia do Conselho, alinhando a hierarquia de cargos e atribuições de cada funcionário, organizando a estrutura em três grandes grupos: Projetos Estratégicos, Gerência Executiva e Chefia de Gabinete. “O novo organograma do CAU/RS foi uma proposta da nova Gestão (2024-2026) e objetiva aprimorar o funcionamento do Conselho, otimizando recursos físicos e humanos, bem como atualizar algumas estruturas que ainda não estavam incorporadas, como o Centro de Memória do CAU/RS”, explica o gerente-geral. Importante destacar que o novo organograma, além de propor uma estrutura mais horizontal, objetiva a melhoria dos serviços prestados aos profissionais arquitetos e à sociedade.

 

Conheça o novo organograma do CAU/RS

 

Na sequência, o plenário aprovou o novo calendário do Conselho, e a criação da Comissão Temporária de Políticas Afirmativas (CTPA), com base no relatório de ações da Comissão Temporária de Ações Afirmativas (CTAA), que atuou com sucesso ao longo de 2022 e 2023. A CTPA acompanhará a Comissão Especial de Políticas Afirmativas do CAU Brasil e terá na coordenação a conselheira Thaise de Oliveira Machado, além de Carlos Eduardo Iponema (coordenação adjunta), Sherlen Cibely Borges, Carline Carazzo e Luís Henrique Brock.

“A CTAA fez um trabalho incrível na gestão passada, de forma que diversas ações saíram do papel e deixamos encaminhado ações futuras. Ou seja, plantamos a semente e agora vamos continuar os trabalhos. As políticas afirmativas são temas que devem ser tratadas no dia a dia, tanto dentro do Conselho, quanto no convívio dos profissionais da arquitetura e na sociedade em geral”, destacou o conselheiro Carlos Eduardo Iponema.

Por fim, foi homologada a composição da Diretoria e Conselho Consultivo do Centro de Memória do CAU/RS. A conselheira Carline Carazzo e o conselheiro Guilherme Osterkamp ocuparão os cargos de diretora e vice-diretor, respectivamente. Já o Conselho Consultivo será coordenado pelo conselheiro Marcelo Arioli Heck e terá como membro a conselheira Thaise de Oliveira Machado.

 

Visite o site do Centro de Memória do CAU/RS

 

O conselheiro federal Carlos Eduardo Pedone fez um breve relato sobre o onboarding realizado no CAU Brasil com os demais CAU/UF, e os desafios enquanto representante do Rio Grande do Sul, junto à suplente Inês Martina Lersch, em ações que serão realizadas em todo o país. Pedone destacou o trabalho constante junto à Comissão de Ensino e Formação (CEF) nacional, e a necessidade de fortalecer o papel social de profissionais de Arquitetura e Urbanismo.

 

Voto de pesar

O turno da tarde ficou reservado para a elaboração de um Voto de Pesar referente à tragédia ocorrida na última terça-feira (23), quando a estudante Sarah Silva Domingues foi morta enquanto colhia informações para seu Trabalho de Conclusão de Curso em um estabelecimento na Ilha das Flores, no bairro Arquipélago, em Porto Alegre.

A conselheira federal suplente do CAU/RS e professora da Faculdade de Arquitetura da UFRGS, Inês Martina Lersch, definiu a elaboração do voto como significativo, para que se tenha o registro, para fins de memória, do reconhecimento da atuação de uma jovem estudante que teve sua trajetória interrompida precocemente. “Sarah se dedicou durante sua formação na defesa de inúmeras causas, do movimento estudantil a melhorias para as comunidades de baixa renda e moradia digna”, declarou Martina. 

O que ocorreu foi uma fatalidade, mas não pode servir para afastar outros profissionais e estudantes dessa importante missão que é levar levar a Arquitetura e Urbanismo a todos os lugares, principalmente a quem mais precisa. Nosso trabalho de campo junto às comunidades carentes é crucial”, destacou a presidenta do CAU/RS, Andréa Hamilton Ilha.

A pauta foi encerrada com a realização de uma visita guiada pelas intermediações do prédio da Fecomércio-RS, fruto de concurso público nacional realizado em 2011, organizado pelo IAB RS.

 

Galeria de imagens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

CAU/RS marca presença no Fórum de Presidentes em Brasília

Retrospectiva 2023: relembre os melhores momentos, projetos e ações do ano

Conheça a nova Comissão de Organização e Administração do CAU/RS

Pular para o conteúdo